Petrobras emprega deficientes físicos no serviço de atendimento ao cliente

Deficiente Online :DeficienteOnline.com.br Currículo e Vagas para profissionais com deficiência.

TAGS:
Petrobras emprega deficientes físicos no serviço de atendimento ao cliente, inclusão, curriculos, empregos, vagas, lei, contratação, deficientes, pessoas com deficiência, mercado de trabalho, multa de empresa que não cumpre lei de cotas, lei de cotas 8213

Petrobras emprega deficientes físicos no serviço de atendimento ao cliente , "Não há paternalismo. Há resultados." Assim Luiz Guilherme Chagas Monteiro, responsável pelo serviço de atendimento ao cliente (SAC) da Petrobras, explica a opção da companhia de utilizar nessa área os serviços de 22 deficientes físicos – no total, são 26 pessoas no setor. Segundo ele, os funcionários especiais não deixam a desejar quando o assunto é trabalho. “Pelo contrário: os deficientes são mais eficientes que a média”, diz Monteiro.


Monteiro já teve de ceder funcionários do SAC para outras áreas da petroleira, interessadas no trabalho dos deficientes. Para ele, a procura dos outros setores tem bons motivos: além de serem profissionais de qualidade – todos no SAC têm segundo grau ou nível superior –, os deficientes encaram o emprego como uma oportunidade (infelizmente ainda rara) e se esforçam para mantê-lo. E isso, para a empresa, gera uma vantagem operacional, acabando com a alta rotatividade de funcionários – o maior problema dos call-centers.


O sucesso da experiência na petroleira é resultado não só da capacidade profissional dos deficientes, mas do trabalho do Centro de Vida Independente do Rio de Janeiro (CVI-RJ), uma organização não-governamental, sem fins lucrativos, que dá apoio, treinamento e busca oportunidades no mercado de trabalho para pessoas com limitações físicas.


Criado em 1989 por um grupo de deficientes, o CVI oferece apoio psicológico, jurídico, social (projetos de adaptação do espaço urbano ao deficiente), material (confecção de objetos auxiliares, como adaptadores e andadores) e financeiro (recolocação no mercado de trabalho) a centenas de portadores de deficiência física. A estrutura do centro, formada por apenas dez voluntários, é pequena, mas já cadastrou cerca de 1.000 pessoas, tendo empregado dezenas delas.


Abertura – A história entre a Petrobras e o CVI começou em 1998, com a abertura do mercado brasileiro de petróleo. De olho na concorrência que viria com o fim do monopólio, a petroleira começou a implantar uma política de relacionamento com o cliente e responsabilidade social. E daí surgiu a idéia de um serviço de atendimento com o uso de mão-de-obra formada por deficientes físicos.


Após pesquisa, a companhia chegou até o CVI. A organização elaborou um projeto para implantação do SAC e, no dia 26 de maio de 1999, o 0800 da Petrobras começava a funcionar, com 13 operadores – todos portadores de deficiência. A experiência deu resultado e outras áreas da companhia se interessaram. Depois de ceder funcionários para a gerência de Bunker e a Ouvidoria, Monteiro pede agora que as áreas entrem em contato diretamente com o centro. “Senão, levam todo mundo”, afirma ele.


Segundo Lilia Martins, presidente do CVI-RJ, o centro trabalha com dois tipos de contrato: um para empresas públicas, de terceirização, e outro para companhias privadas, de seleção, treinamento e adaptação.


Lilia explica que a Lei 8.213, que determina que empresas com mais de 1.000 empregados tenham deficientes em sua força de trabalho, é de 1991, mas só começou a funcionar oito anos depois, com a Lei 3.298/99, que especifica as limitações físicas e possibilita a fiscalização.

 

 

imprimir voltar



publicidade
publicidade
deficienteonline.com.br
Curta o DeficienteOnline.com.br no facebook.+DeficienteOnline.com.brSiga o DeficienteOnline.com.br no LinkedIn.Siga o DeficienteOnline.com.br no twitter.Siga o DeficienteOnline.com.br no orkut.